Buscar
  • Camilla Cabral

O QUE TE TORNA ADMIRÁVEL?

Por que admiro tal pessoa? É um questionamento que facilmente vem à nossa mente quando nos deparamos com a possibilidade de ser alguém melhor do que somos hoje.

 

Já olhou pra uma pessoa que admira muito e tentou traçar elementos de sua vida que fazem como que ela seja aquilo que é? Ao refletir com honestidade perceberemos que ali não existem elementos que possam ser analisados de forma isolada, há sempre um conjunto de fatores que se associam a outros fatores, e outros, e outros, sucessivamente... perguntas como: onde nasceu? Por quem foi criado? Como foi criado? Quais os seus gostos pessoais? Qual o seu temperamento? Podemos ainda associar essas respostas a características mais externas como o seu porte físico, seu tom de voz, sua altura... são elementos complementares que vão nos oferecer pistas para compreensão melhor daquele ser.

A partir desse exercício, fatalmente chegaremos a conclusão de que mesmo com muito esforço e mediante uma análise criteriosa, jamais poderia existir um indivíduo tão único e irrepetível como ele e, mais do que isso, nunca chegaremos a uma compreensão total daquilo que ele é.


O fato é que não somos como os personagens de um filme.


Nossa vida não se desenvolve a partir de um roteiro previamente definido, não estamos fadados a nada, escolhas insignificantes podem gerar grandes resultados, enquanto que grandes escolhas podem tornar-se insignificantes ao longo de uma trajetória de vida. Uma simples mudança de trajeto pode provocar um encontro inesperado que acarretará em uma grande oportunidade e em uma mudança completa de vida, ou não, há sempre a possibilidade de não acontecer nada.


Ok, por um lado, pode parecer que tirei completamente a alegria e o brilho da vida humana, mas a ideia aqui é justamente o contrário, estou aqui para dizer que você não é o que foi ontem, nem o que foi nos últimos 5 minutos..


VOCÊ É O QUE DECIDE SER AGORA


E isso é maravilhoso, pois transforma a nossa perspectiva sobre nós mesmos e sobre aqueles que nos cercam; os rótulos simplesmente não se aplicam àquilo que é a realidade da vida humana: erramos, acertamos, mudamos, permanecemos... Nós somos cíclicos, inconstantes, para o bem ou para o mal. Hoje fulano pode ter sido arrogante, amanhã já não é mais; neste momento posso estar motivado, nos próximos cinco minutos posso não estar...


Quando nos deparamos com esse fato, nos damos conta de que ele nada mais é do que a tradução da realidade de que somos TOTALMENTE LIVRES e ser livre é necessariamente ter consciência das próprias ações e querer escolher bem.


Tá, mas o que isso tem a ver com o meu sucesso?


Acontece que tudo que acontece na sua vida depende inevitavelmente de um único ser agente que é ninguém mais ninguém menos que VOCÊ. Já que de qualquer forma tudo passará pelo “eu”, para se conseguir atingir algum êxito, seja ele profissional, moral, espiritual, responder à pergunta: “quem sou eu?” torna-se inevitável.


Quando olhamos pra essas pessoas admiráveis e nos perguntamos o que tem em cada uma delas que fazem com que tudo que elas emanem tenha a consistência e a rigidez necessária para provocar uma ação concreta no mundo, a resposta é: possuem uma personalidade bem formada.



É a personalidade que confere forma ao indivíduo, que faz com ele seja único, irrepetível e quanto mais nos apossamos dela, mais nossa ação se torna eficiente e forte. Pois a personalidade nada mais é que encarar nossas circunstâncias concretas, incorporá-las na nossa vida e assumir profundamente aquilo que somos. A partir desse momento, nos tornamos mais fortes, pois assumimos a nossa própria forma, que não pode ser mudada, perceberemos que não posso ser mais nada nem ninguém além de mim mesmo, qualquer coisa fora desse fato será uma cópia mal feita tanto do que sou quanto da coisa imitada.


O David de Michelangelo

Essa apropriação de si mesmo se dá a medida em que nos apossamos do nosso lugar. Em um primeiro contato, pode parecer uma realidade assustadora, pois uma atitude boa de hoje não é garantia de que seremos bons novamente amanhã; entretanto, ela é também libertadora, pois não estamos fadados ao fracasso sempre que cometemos erros, amanhã, ou agora mesmo, possuímos a liberdade de corrigi-los e buscar ser melhor. Ao fim de tudo, o que de fato temos é aquilo que somos e desenvolvemos ao longo de nossa história.


E é exatamente isso que as pessoas “compram”, elas compram você, sua forma de ver o mundo, seu jeito de encarar a realidade. Tudo com a segurança de que jamais haverá uma concorrência capaz de competir com tudo aquilo que é, porque não se tratará de um produto comum, mas de um conjunto de circunstancias irrepetíveis que se tornam uma espécie de fôrma onde tudo que sai dela tem “a sua cara”. Você surge a medida em que a sua personalidade aparece, pois ela apresenta justamente aquilo que você tem de melhor para oferecer para o mundo. E em mundo de pessoas inseguras a cerca de si mesmos, uma personalidade madura, torna-se a esperança.


 


23 visualizações0 comentário